13 de mar de 2011

Endurecendo?

A vida adulta endurece as pessoas. Enquanto tenho ficado cada vez menos triste, tenho ficado cada vez mais sério e insensível. Não sei o que é mais triste: sofrer por amores platônicos, eternos na mente do apaixonado, inexistente no coração da amada; Ou não mais viver amores platônicos e encarar de frente cada realidade.

Nenhuma das opções. O que me deixa triste é que, à medida que amadurecemos, o amor vai se tornando real. Amor vira família, filhos, rotina. E definitivamente não é o que quero para mim.

Eu quero um amor de aventura. De imprevistos. Quero um amor imperfeito em cada gesto. Daquele que acontece sem querer e vai seguindo por acaso. Como um teatro de improviso. Quero seguir por um caminho ainda inexistente. E explorar o inimaginável com alguém que pensa como eu...

Nenhum comentário: